Quando o nosso ego dorme

17:11



 É engraçado, né?! Colocar ponto final nas coisas. 


  O tempo todo decisões tem que ser tomadas, independente do quão emergenciais ou importantes são, e nunca temos tempo suficiente para pensar nos prós e contras, é sempre um tiro no escuro, o tentar acertar o alvo certo, sendo que talvez ele nem exista. 

  Certo, errado... 

  Quem foi que disse que existe um ponto? As coisas são abstratas demais para ter pontos exatos. Nós somos tão complexos, tão pequenos em meio a isso tudo tentando acertar o tempo todo e reclamando o tempo todo que não tivemos tempo suficiente para decidir o melhor para nós ou para quem quer que seja, porque somos feitos de aparências. Mais vale acertar e mostrar o acerto do que errar, aprender e tentar não cometer o mesmo erro. Talvez por isso a gente erre tanto. 

  O tempo todo querendo acertar, isso é uma enorme bola de neve rolando atrás de nós, tempo contado, decisões e mais decisões desorganizadas para todos os lados e nós só pensamos no acerto. 


   O ego que a gente alimenta o tempo todo grita. 

   Mais vale um acerto do que nossa paz, mais vale um acerto do que aprendizado, mais vale ser do que não saber se é, o que se é, quando o é e porque o é. Mais vale mostrar pro mundo o que sou e o que quero ser, do que pedir desculpa para si mesmo pelo erro cometido e tentar consertar o que foi destruído. 

   Que grande merda gigantesca e desprezível é ser isso o que somos. Meticulosos o tempo inteiro, calculistas o tempo inteiro, desejando, almejando e pactuando com si mesmo para algo que talvez nem exista, somente pelo bem estar de dizer que você sempre esteve certo. 

  Quando o ego dorme, as luzes finalmente acendem, o teu eu mais verdadeiro silenciado dia após dia mostra uma realidade totalmente diferente da que você decidiu, sei lá por qual motivo, esconder atrás das cortinas, porque a vida é um palco de teatro e milhões de pessoas estão olhando para você, desejando qualquer deslize teu para rir de você, e é melhor levar a vida a sério, tudo meticulosamente calculado para não errar, do que errar e rir de si mesmo.


  Somos pequenos e desprezíveis. Atores de uma peça ou novela cheia de erros, querendo ser o mais diferente possível de qualquer outro, porque é mais bonito e é mais aceitável. Que grande tragédia nós somos!

Postagens sugeridas

2 Comentários

  1. Adorei esse texto me fez refletir muito, lembrei de muita coisa que mudei por achar que era o certo
    www.blogsereiando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!!

      Fico muito feliz que tenha curtido, eu o escrevi refletindo muito sobre isso, e acabei mudando por achar que era certo também, hahahaha. Obrigada pela visita! Beijão!!!

      Excluir

POSTAGENS POPULARES