Corset, Espartilho e Corselet

09:58


   Voltemos até os séculos XVI e XVII, onde os Corselet, Espartilhos e Corpetes, eram usados para manter a coluna ereta e segurar os seios, pois na época não havia a variedade se sutiãs que se tem hoje. Eram peças obrigatórias, pois eram roupas íntimas da mulher. As mulheres usavam o corpete e os espartilhos por dentro da roupa, já o corselete normalmente era usado por cima dos vestidos que eram aqueles longos cheios de babados e saias. A redução da cintura era mínima, mas o busto era erguido e pressionado, as costas mantidas numa postura reta e distinta, como era de se esperar de uma dama. 

   Os tecidos eram pesados engomados em couro, juncos ou cordas engomadas inseridas em canais costurados entre as camadas de tecido. Era roupa demais para uma pessoa só.   Com o tempo foram sendo modificados, sendo usados de formas diferentes e passou a ser uma peça muitas vezes sensual. Muitos não entendem a diferença entre as peças, porém, existem grandes diferenças tanto para que seja usado de maneira correta. Somente por volta do século XIX graças a invenção dos ilhóses e o uso de barbatanas de baleia que a atenção foi voltada para a cintura e teve início a era das cinturas minúsculas, conhecida como era Vitoriana. 


Corset ou Espartilho
É bem mais estruturado do que um Corselet, cheio de hastes e serve para apertar e afinar a cintura,  dispõe de barbatanas metálicas que servem para deixar a cintura reta e possui amarração nas costas que serve para a afinar a cintura, as amarrações permitem que você possa controlar para que se adeque de forma correta o corpo, o certo - para não prejudicar a saúde, porque prejudicam se usado de maneira errada - é não apertar demais, deixar confortável. O objetivo é ir conferindo o corpo para que tenha mais elegância e postura.  


Corselet 
É um tipo de espartilho mas que é usado por fora da roupa, não sendo uma peça íntima, usa-se por fora do vestido ou por cima de uma blusa ou somente ele, mas isso depende do modelo, alguns são muito abertos outros mais fechados. Eles necessariamente não possuem as barbatanas, porém, é como eu disse antes "depende do modelo", alguns são só para deixá-lo ereto no corpo, mas não servem para afinar a cintura, pois a grande maioria não possuem as amarrações atrás como os corsets. 



  

   Essas peças caíram em desuso no início do século XX quando inventaram os sutiãs. Nos anos 40 os corselets começam a ser usados pelas Pin-ups, já nos anos 60 a 80 volta à moda peças que antes tinham sido relegadas ao fetiche e dentre elas estava o Espartilho. Atualmente temos peças muito mais leves, feitas com barbatanas ortopédicas.

   Alguns modelos de hoje possuem a estética dos antigos, porém, são mais leves e fáceis de usar. O interessante é que podem ser usados em qualquer momento, para qualquer situação e dependendo da roupa cai muito bem. O importante é se adequar à um, experimentar todos que puder e escolher aquele que fica melhor em você e que seja além de tudo confortável. O bom é que temos diversas opções, o que falta é ter preço acessível. Pesquisando pode-se encontrar preços ótimos.

   Para aquelas que amam (tanto quanto eu), deixo uns dicas de sites para compras:
   Eu amo corselet, amor espartilhos, amo cintas e embora o meu guarda roupa não seja cheio deles, tenho peças que são trancadas a sete chaves! Os que eu costumo usar são Corselet e não são voltados para afinar a cintura, como no caso dos Corset, meu motivo particular é porque possuo o quadril consideravelmente largo e eu acredito que não ficaria visualmente legal, eu particularmente não curto. Por isso, sempre compro os com barbatanas mais flexíveis ou sem as barbatanas, justamente para ter conforto, não prejudicar minha saúde e somente corrigir a postura. E hoje em dia temos disponíveis diversos modelos para diversas necessidades.

   Na imagem abaixo estão os meus dois corselets, o preto já caiu em desuso a muito tempo, mas na época eu paguei em torno de R$ 80,00 na Galeria do Rock, aqui mesmo em São Paulo, e usava sempre que podia, porém ele é imitação de couro e não tem as barbatanas, além de ser mais quente e mais apertado ele não fica bom com qualquer roupa e por isso quase não uso mais, mas eu modifiquei ele para usar com a cinta-liga, então acabou se tornando uma lingerie. O vinho é o que comprei mais recentemente, possui barbatanas flexíveis e eu paguei em torno de R$ 99,00?! Próximo a isso...

  Nesse caso, o vinho cai bem com qualquer roupa, principalmente com saias e por cima de vestidos de panos mais leves e corrige a postura, por isso eu costumo usar mais (além de ser meu preferido! Por que será?? haha), e eu o comprei no site www.corsetunique.com.br vale a pena! Demoram um pouco para chegar porque são importados, mas eu indico!



  Vale ressaltar que esse tipo de vestuário era uma dificuldade para as mulheres da ápoca que sobrepunham roupa em cima de roupa, diferente da atualidade, onde temos diversas opções de usar essas peças de roupas. Além do excesso de roupa que dificultava a movimentação, tanto quanto colocar e tirar tantas peças, dificultava também a respiração, já que apertavam e afinavam a cintura das mulheres, levando muitas delas a ter problemas respiratórios, porque esse processo era, muitas das vezes definitivo, fazendo o corpo aderir à silhueta, já que elas usavam TODOS os dias em QUALQUER ocasião.

    Acredito que cabe a cada uma de nós nos adaptarmos a volta desse vestuário e também cabe a nós optar em trazer isso para nossas vidas (de forma saudável, obviamente) ou não, afinal, o motivo de as mulheres usarem tais acessórios era para atrair a atenção dos homens, quanto mais roupa mais recatada era a moça. Além disso, eram acrescentados diversos instrumentos que impossibilitava a mulher de ter relações extraconjugais ou antes do casamento, já que a virgindade e a pureza da mulher era de suma importância a séculos atrás. Isso obviamente não se enquadra nos dias atuais, por isso a mulher tem trazido a moda antiga e adaptado ela a sua real necessidade: estar bonita para si mesma, além de tudo.

   É uma particularidade minha, mesmo entendendo o sufoco das mulheres antigamente! Se comparado a atualidade, o sutiã que é o grande substituto dos espartilhos, ainda é um instrumento de opressão. Gosto da diversidade dos sutiãs, mas também não sinto qualquer necessidade de usar, principalmente no calor, é bem opcional, ao contrário de séculos atrás onde o uso de espartilhos (hoje os sutiãs) era obrigatório. Cabe a pessoa usar ou não, assim como qual usar e qual não usar. Foi mais um instrumento de opressão do gênero feminino e hoje chegam a nós como simples particularidades.

  E você, gosta? Usaria? Deixe sua opinião nos comentários! <3

Postagens sugeridas

4 Comentários

  1. Olá!
    Acho que não usaria, por não ter haver comigo - pelo menos no momento, vai saber depois.
    Achei bem interessante o post, não sabia desses detalhes todos! Sempre aprendendo, não?

    Beijos e seguindo!
    http://entrechasecafes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata, bem vinda!
      É bastante de gosto mesmo... Tem pessoas que preferem usar lingeries que possuam os corsets, tem pessoas que usam no dia a dia, e as peças, claro, também são diversificadas justamente para isso, atendendo o público.
      Você viu? hahaha, sempre!
      Grata pela visita! Beeeeeijo!

      Excluir
  2. Olá!
    Essas vestimentas me remetem àqueles filmes de épocas lindíssimos, mas me parece um pouco de tortura usa-los...rsrs

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tati!
      hahaha tem razão! Muitas personagens sempre reclamam das vestes né? O bom é que hoje tem modelos que favorecem mais o look do que propriamente nos esmagar! Ainda assim, por corrigir a postura, eles deixam a gente tão reta que pra pegar coisa no chão é exercício de abaixa e levanta HAHAHAHA
      Obrigada pela visita, mana! <3
      Beijooos!

      Excluir

POSTAGENS POPULARES