TRANSIÇÃO CAPILAR: No Poo / Low Poo

12:17

(Imagem retirada do site https://br.pinterest.com/pin/714735403332786559/)

   Já ouviu nos termos No Poo e Low Poo?

   Estes dois termos veem sendo utilizados com bastante frequência nos últimos tempos e vem ganhando a mídia. O número de grupos de debates e de praticantes só vem aumentado a cada dia. Mas afinal, ao que se referem esses termos?

NO POO
   É o desuso do shampoo em um geral, "No" se refere a "não" e "Poo" é a abreviação de "shampoo". O praticante deixa de usar todo e qualquer shampoo, podendo se habituar a produtos naturais como chás, frutas e outras misturas ou ao uso dos condicionadores e cremes indicados para o processo.

LOW POO 
   É a diminuição do uso dos shampoos, "Low" se refere a "pouco" e "Poo" a "shampoo". Ao contrário do no poo, o Low pode usar qualquer produto que segue as indicações do processo, isso quer dizer que os praticantes tanto de um, quanto de outro, devem estar atentos à todas as suas aquisições, sendo bastante seletivo na hora de escolher marca e o produto.


   Alguns produtos que costumamos usar possuem o que os praticantes chamam por "proibidos", que nada mais são do que componentes que aderem ao cabelo e causam problemas aos fios, seja pelo próprio componente a partir do uso contínuo e excessivo, seja pelas barreiras que impedem o cabelo de produzir e sugar o que ele precisa para estar saudável. Alguns exemplos desses proibidos são as parafinas líquidas, óleos minerais, silicones, entre outros. A partir dos exemplos que citei: as parafinas, os óleos e os silicones costumam grudar nos fios, demorando para serem removidos. Devido a esse fato, mesmo que nós lavemos muito bem, nós só vamos limpar e acrescentar novamente os mesmos componentes. Tais componentes costumam privar os fios de absorver substâncias necessárias para seu desempenho fundamental, nutrir, hidratar e etc.

    O no poo se abstém quase que completamente desses componentes, e o praticante adquire o hábito de usar componentes mais naturais para que os fios absorvam o que é necessário sem ganhar essas barreiras. 

   Já o low poo faz com que os praticantes sejam mais seletivos, abolindo alguns desses componentes e optando por adquirir produtos que não contém absolutamente nada disso ou somando com os produtos mais naturais, que podem ser feitos em casa, se habituando aos produtos chamados "liberados".


Estas práticas servem para todos os tipos de cabelo?
   Isso depende muito de como seu cabelo vai se adequar as práticas. O ideal é experimentar e tirar suas conclusões! Lembremos sempre que essas práticas não fazem milagres, leva tempo, dedicação e também uma grana... Então esteja ciente disso antes de iniciar qualquer um dos métodos. O No Poo é mais radical nesse sentido, porque você acaba deixando de usar o que costumava e isso pode deixar seu cabelo muito diferente do que você conhece, então esteja aberta à mudanças e progressos sempre!


 E quem tem o cabelo muito ressecado ou muito oleoso?
   Os cabelos mais ressecados costumam aceitar mais produto, por isso é bom optar por óleos naturais e gelatinas ou géis. O cabelo ressecado também possui mais volume, que é muito almejado por muitas e muito mal desejado por outras, então vai de cada um. Os cabelos oleosos geralmente são menos volumosos. É bom procurar opções que deixem menos oleosos e não é a lavar todos os dias não, viu?! O excesso de água pode danificar os fios além de demorar para secar. Assim como a falta de nutrientes e vitaminas é ruim, o excesso também o é. 

   Procure entender como seus fios funcionam, o que ele absorve mais, para poder se adequar à ele! A transição e todos os dois processos (No e Low) nada mais são do que um auto (re)conhecimento! 

Uma curiosidade: Os cabelos mais enrolados costumam ser mais ressecados porque a oleosidade dos fios não "cai", enquanto que os cabelos mais lisos costumam ser mais oleosos porque a oleosidade natural dos fios "cai" mais facilmente pelo comprimento.


Qual escolher? No Poo ou Low Poo?
   Estude as necessidade do seu cabelo, liste tudo o que você fez quimicamente, faça uma seleção dos procutos que você costuma usar e ver na parte de trás das embalagens os componentes e ingredientes se são aprovados e em qual das duas práticas é liberado ou proibido. Depois do estudo de caso você opta por uma das práticas que melhor lhe convém. Se você optar por um e esse método não parecer se adequar à sua rotina ou mesmo aos seus fios, procure outros produtos, outros métodos e se for o caso (de extrema necessidade), mude a sua prática.


Essas práticas são muito agressivas?
   Bom, você vai mudar o tratamento dos fios bem radicalmente... Portanto é bastante agressivo sim, porque você tem o costume de usar tal coisa e de repente usa outra coisa. Além de não deixar nada se acumular, porque os produtos não possuem nada de petrolato. Então eles podem ficar mais frágeis, ou não... Isso depende muito! Por isso manter os cuidados e procurar conhecer tudo o que você vai usar é muito mais do que ideal.


Se eu faço o No ou o Low e necessariamente faço a transição?
   Não sei fizer especificamente! Pelo que eu entendi nesses dois meses de transição, a transição é o processo de trazer de volta o seu cabelo, abolindo de vez toda e qualquer química. Quem nunca usou química só vai iniciar o processo de habituar-se a outros métodos e tipos de tratamentos. Seja liso, ondulado, cacheado, encaracolado, crespo...

    Para saber mais listo abaixo alguns grupos super bacanas sobre No e Low que vocês podem acompanhar para sanar suas dúvidas, ajudar as que precisam de apoio e de maiores informações e para que essa prática possa crescer ainda mais e levar saúde aos nossos cabelinhos! Certo?!






   Se você quiser acrescentar algo nesse meu texto que possa somar, ou mesmo se houver alguma informação equívoca de minha parte, não esqueça de deixar sua sugestão nos comentários! Beeeeeeijo!

Postagens sugeridas

0 Comentários

POSTAGENS POPULARES